Há uma grande diferença entre praticar uma religião e experimentar um relacionamento com Deus. Há uma grande diferença entre religião e salvação. Há muitas religiões, mas um só Deus e um só Evangelho. Religião vem dos homens; "O Evangelho é o poder de Deus para a salvação por meio de Jesus Cristo". Religião é o ópio do povo; Salvação é presente de Deus ao homem perdido. Religião é história do homem pecador que precisa fazer alguma coisa para o seu deus imaginado. O Evangelho nos diz o que o Deus Santo fez pelo homem pecador. Religião procura um deus; O Evangelho é a Boa Nova de que Jesus Cristo procura o homem que se encontra no caminho errado. "Porque o Filho do Homem veio salvar o que se havia perdido" (Mateus 18:11). O Evangelho muda o ser humano por dentro por meio da presença do Espírito Santo de Deus em seu coração. Nenhuma religião tem um salvador ressuscitado, que perdoa os pecados e dá vida eterna, pois só Jesus Cristo venceu a morte. Por isso, dirija-se só a Jesus Cristo. Ele é o único que pode perdoar os seus pecados e lhe dar vida nova nesta vida e vida eterna no reino de Deus. "Crê no Senhor Jesus, e serás salvo" (Atos 16:31). "E o sangue de Jesus , Seu Filho, nos purifica de todo o pecado" (I João 1:7). Receba a Jesus AGORA em seu coração como seu Salvador e como único Senhor de sua vida. "Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações"; "Hoje é o dia da Salvação". E depois de aceitar a Cristo Ele diz: "Se me amais, guardai os meus mandamentos" (João 14:15). "Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor" (João 15:10). "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele" (João 14:21).

Pesquisa personalizada

Ouça Estudos da Bíblia Agora:

Ouça Áudio Livro Caminho a Cristo!

Estude a Palavra de Deus Agora!

Estude a Palavra de Deus Agora!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos

segunda-feira, outubro 24, 2011

Manuscritos do Mar Morto Digitalizados - Clique na imagem para acessar!



O Google "aprontou" de novo. Em seu blog, o gigante das buscas anunciou a criação do Dead Sea Scrolls Online, ou, em tradução livre para o português, Manuscritos do Mar Morto Online. Em linhas gerais, o projeto reúne os cinco Manuscritos do Mar Morto digitalizado e acessível a qualquer pessoa do mundo através da internet.

O site foi desenvolvido em parceria com o Museu de Israel, em Jerusalém, e seu lançamento marca também o início do novo calendário hebraico. De acordo com a AFP, o custo total do projeto foi de US$ 3,5 milhões financiados pela Autoridade de Antiguidades de Israel e pela divisão de pesquisa e desenvolvimento do Google local.

As fotografias em alta resolução feitas por Ardon Bar-Hamma dos pergaminhos tem até 1.200 megapixels, resultando em uma imagem até 200 vezes maior do que aquilo que se está acostumado a fazer com as câmeras amadoras. Tanta precisão possibilita que o internauta veja os mais minuciosos detalhes dos manuscritos. É possível também deixar no site um comentário sobre o trecho visitado.

Além de poder navegar no Grande Rolo de Isaías por capítulo e versículo, o livro mais conhecido e que pode ser encontrado em várias bíblias por exemplo, o usuário pode clicar diretamente no texto hebraico e obter uma tradução em inglês. Graças ao projeto do Google, frases dos manuscritos poderão ser encontradas em resultados de pesquisa na web. Para conhecer melhor a novidade, acesse aqui!

Escritos entre o terceiro e o primeiro séculos antes de Cristo (a.C.), os Manuscritos do Mar Morto são os mais antigos documentos bíblicos já conhecidos. Em 68 a.C. eles teriam sido escondidos em 11 cavernas do deserto da Judéia, às margens do Mar Morto para serem protegidos do exército romano. Eles só seriam encontrados novamente em 1947, quando um pastor beduíno jogou uma pedra em uma caverna e percebeu que havia algo lá dentro.

Desde 1965, os pergaminhos estão expostos no Santuário do Livro do Museu de Israel, em Jerusalém. Os manuscritos oferecem uma visão crítica sobre a vida e a religião na antiga Jerusalém, incluindo o nascimento do cristianismo. [Fonte: Terra]

terça-feira, outubro 18, 2011

A Bíblia seguida à risca

Jornalista relata como foi viver durante um ano seguindo os ditames do livro Sagrado:


No dia 7 de julho de 2005, o jornalista norte-americano A.J. Jacobs – um agnóstico – resolveu seguir a Bíblia com o máximo rigor, empreitada que se estenderia por um ano.

De pronto, percebeu que “não cobiçarás”, o décimo dos mandamentos, era quase impraticável em uma cidade consumista como Nova York, onde mora.

Às 14h daquele dia, anotou que já havia cobiçado “o valor que o escritor Jonathan Safran Froer recebe para falar em público; o Palm Top Treo 700; a paz espiritual do cara da loja de Bíblias; a fama de George Clooney”.

Perplexo, Jacobs lembrou que o versículo mandava não cobiçar “a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença ao teu próximo”. Concluiu que “o boi e o jumento não eram um problema para a Manhattan pós-agrária de Nova York”.

Essas e outras impressões estão relatadas em Um Ano Bíblico, em que Jacobs, 43, relata a experiência de ter vivido 365 dias de acordo com os preceitos do livro sagrado.

As restrições incluíam não fazer a barba, não blasfemar e não encostar em nenhuma mulher menstruada.

No tocante aos deveres, precisou apedrejar um adúltero (usou pedrinhas pequenas) e pastorear uma ovelha (alugou de um escritório que fornece animais para ensaios fotográficos).

Ao final, disse ter evoluído.

– Aprendi que, se você finge ser uma pessoa melhor, acaba, de fato, se tornando uma pessoa melhor – contou à reportagem, por telefone.

Jacobs já estava habituado a viver de forma obsessiva. Três anos antes, publicara o livro The Know-it-All (O Sabe Tudo), em que lera os 32 volumes da Enciclopédia Britânica.

Difícil seguir as regras a respeito das mulheres

Não se habituara, no entanto, a seguir tamanho número de regras (listou cerca de 700 obrigações).

– O cuidado com a pureza feminina foi o mais complicado – contou – A Bíblia diz que você não pode se sentar em um lugar ocupado recentemente por uma mulher menstruada.

Logo, durante uma semana por mês, ele se recusava a dividir o assento com sua mulher, Julie.

– Ela ficou tão irritada que passou a se sentar em todas as cadeiras de casa, para se vingar. Eu era obrigado a ficar no chão – lembra.

Um Ano Bíblico, de A.J. Jacobs. Tradução de Edmundo Pedreira Barreiros. Agir, 400 págs, R$ 49,90. [Fonte: DC]

sexta-feira, outubro 07, 2011

2012: Livros falam sobre profecias do fim do mundo


Você acredita que o mundo vai acabar em 2012? Enquanto muitas pessoas acham que o dia 21 de dezembro do próximo ano não vai passar de uma data atarefada por causa das compras de Natal, alguns autores já escreveram livros para preparar a população para a chegada do juízo final... fim dos tempos... apocalipse.

A profecia sobre o fim do mundo que gerou o filme “2012” vem do calendário Maia. Mas pesquisadores e cientistas também afirmam que a Terra vai passar por um processo de mudança chamado inversão geomagnética e que os efeitos serão irreparáveis. Segundo as teorias, maremotos e tsunamis, erupções vulcânicas, radiação solar e falha no sistema de comunicação assolarão o mundo.

Alguns livros abordam detalhes dessa profecia e mostram até como sobreviver à castástrofe e como ajudar na construção da próxima era. Como diz o título, a obra “Como Sobreviver a 2012 – Locais e Táticas de sobrevivência para enfrentar a Inversão Polar”,  de Patrick Geryl, ensina como as pessoas devem se preparar para as catástrofes. Em “A Grande Mudança” – de Lee Carol, Tom Kenyon e Patrícia Cori – elas aprenderão métodos para participar da criação de um novo mundo.

A ascenção do planeta a uma nova dimensão é tratada em “Projeto Gaia 2012 – As grandes mudanças pelas quais passará a Terra”, de Hwee-Yong Jang. Outros títulos explicam a predição Maia, como “O Cataclismo Mundial em 2012 – A contagem regressiva Maia para o fim do mundo”, de Patrick Geryl e “O Fator Maia – Apocalipse 2012”, de José Argüelles.

Sobre o tema também não faltam guias espirituais, como “Serpente de Luz – Uma Aurora Espiritual após 2012”, de Drunvalo Melchizedek, e “Oráculo 2013 – O despertar da Terra para a consciência galáctica após o ano de 2012”, de David Carson e Nina Sammons.

Até o dia 21 de dezembro de 2012, não vão faltar livros para se munir de informações com o intuito de escapar do fim do mundo e dar seguimento à vida humana na Terra. Só resta saber se vai dar tempo de ler tudo. [Fonte: Yahoo Notícias]

quinta-feira, setembro 22, 2011

Artista cria Jesus do século XXI para aproximar jovens da religião


Estava na capa do ‘The New York Times’. Jesus Cristo com peitoral marcado, braços musculosos e atitude de vencedor. Nem um pouco parecido com a imagem biblíca. O autor dos desenhos, é o artista Stephen Sawyer, de 58 anos, criador do projeto Art4God (Arte para Deus, em inglês).

O americano afirma: “Sou o pregador do homem que viveu há dois mil anos e continua sendo meu herói”. E ainda explica de onde vem esta imagem nova de Cristo: “Dificilmente poderiam ter narrado cenas como o ataque de Jesus aos mercadores do templo se o protagonista da história fosse um fracote", defende Sawyer. 
Apesar do sucesso das imagens (como a do lado), muitos grupos conservadores criticaram o fato de destacar Jesus pelo lado físico e relega o aspecto espiritual.[Fonte: Yahoo Notícias]

sexta-feira, maio 27, 2011

Pesquisa comprova: fé em Deus é inerente ao ser humano

Uma pesquisa conduzida por dois acadêmicos da Universidade de Oxford, Inglaterra, intitulada “Projeto de Cognição, Religião e Teologia” teve o custo recorde de 1,9 milhão de libras esterlinas. Sua conclusão final é que o pensamento humano está “enraizado” em conceitos religiosos. O projeto envolveu ao todo 57 eruditos, oriundos de 20 países, que lecionam disciplinas como Antropologia, Psicologia e Filosofia. A investigação se propunha a descobrir se a crença em divindades e na vida depois da morte são conceitos aprendidos ao longo da vida ou são inerentes ao ser humano. Segundo o professor Roger Trigg, um dos diretores do projeto, nossa tendência natural é “ver um propósito neste mundo… nós procuramos um sentido. Pensamos que existe algo mais, mesmo que não consigamos vê-lo… Tudo isso tende a gerar em nós uma forma religiosa de pensar”. Para ele, a pesquisa mostrou que religião “não é apenas algo que algumas poucas pessoas fazem no domingo em vez de ir jogar golfe… Reunimos várias evidências que sugerem que a religião é um aspecto comum da natureza humana, presente em diferentes sociedades. Isso sugere que as tentativas de suprimir a religião tendem a ter vida curta, uma vez que o pensamento humano parece estar enraizado em conceitos religiosos, como a existência de deuses ou agentes sobrenaturais, a possibilidade de vida após a morte, e de algo anterior a essa”.

O doutor Trigg destaca ainda que, curiosamente, as pessoas que vivem nas cidades de países mais desenvolvidos são menos propensas a serem religiosas do que as que vivem no campo ou em áreas economicamente menos desenvolvidas.

Realizado em Oxford, um dos estudos conduzidos pela equipe concluiu que crianças com menos de cinco anos de idade são mais propensas a crer em situações “sobrenaturais” do que a entender as limitações dos seres humanos. Nesse experimento, perguntava-se às crianças se as mães delas sabiam que objeto estava guardado em uma caixa fechada. Crianças de três anos de idade acreditavam que suas mães e Deus sempre sabiam qual era o conteúdo, mas a partir dos quatro as crianças começavam a entender que suas mães não eram oniscientes.

Outro estudo feito na China mostrou que pessoas de diferentes culturas creem instintivamente que alguma parte de sua mente, alma ou espírito sobrevive de alguma forma após a morte.

O diretor do projeto, Dr. Justin Barret, do Centro de Antropologia e Mente da Universidade de Oxford, afirma que a fé é um fenômeno que subsiste nas diversas culturas do mundo porque as pessoas que compartilham os laços da religião “são mais propensas a cooperar com a sociedade”.

Ele faz questão de enfatizar que “o projeto não se dispôs a provar que Deus ou deuses existem”. O doutor Trigg entende ainda que “tanto ateus quanto as pessoas religiosas podem utilizar o estudo para defender seu ponto de vista”. “Richard Dawkins aceitaria nossas conclusões e diria que temos de evoluir para sair disso. Mas as pessoas de fé podem argumentar que a universalidade do sentimento religioso serve ao propósito de Deus. Se existe um Deus, então Ele teria nos dado inclinações para procurá-Lo”, conclui.

Os eruditos de Oxford acreditam fortemente que a religião não vai se enfraquecer, como muitos especulam. [Fonte: Networkedblogs]

sexta-feira, abril 01, 2011

Pastor Entra no Meio do Culto com Ferrari

O Pastor Ed Young entrou no púlpito neste fim de semana passado em uma Ferrari.

Depois de causar polêmica no Twitter por twittar "Alguém me deu uma Ferrai novinha!! (Sic)", o pastor da mega igreja Fellowship literalmente dirigiu uma ferrari até o palco de uma igreja no domingo.

Mas aquele não era o seu carro, de acordo com seu blog (os telefonemas para a igreja não foram atendidos nem retornados). Ele estava usando-a como parte de uma ilustração de sermão para a sua mais recente da série intitulada "RPM:... Relações Paixão Casamento" (RPM: Relationships. Passion. Marriage).

"Deus deu-me uma Ferrari, porque eu sou uma Ferrari. Você é uma Ferrari também. Deus deu-lhe uma Ferrari", disse ele.

Semanas antes, ele estava ao volante de um Rolls-Royce - que também foi usada como acessório - já que também entrou no palco para seu sermão.

O carro de luxo, considerado um carro de sonho entre muitos, foi usado também como uma maneira de dizer à congregação que eles são um Rolls-Royce, porque eles são feitos à imagem de Deus.

Para as últimas semanas, Young tem tentado transmitir a mensagem de que se Deus deu a todos um Rolls-Royce ou uma Ferrari (seu próprio corpo), muitos não estão usando da forma que deveriam.

"Eu tenho submetido a vocês que um monte de namoros defeituosos estão acontecendo em nosso mundo de hoje", disse ele. "Metade dos casamentos terminam como destroços relacionais ... Nós não estamos fazendo a coisa certa antes do casamento. É por isso que nós estamos fazendo essa série."

Ao invés de deixar Jesus conduzir ou andar na pista de Deus, muitas pessoas estão fora da estrada, ele disse.

"Eu quero dirigir o carro do jeito que eu quero", disse ele, descrevendo motoristas de "fora da estrada".

Mas no final isso estraga o carro, ele observa.

O pastor de Grapevine, Texas, descreveu alguns dos hábitos de namoros ou crenças defeituosas que as pessoas têm, incluindo as preocupações com um relógio biológico.

"Em desespero, muitas mulheres vão se casar", ele reconheceu. "Nós pensamos que o casamento vai resolver todos os nossos problemas .. [e] trazer contentamento."

Apontando para uma passagem na Bíblia, ele afirmou, "O casamento não vai simplificar a sua vida. Ele vai complicar sua vida."

O casamento também não é o "sonho" que as pessoas pensam que é.

Young explicou simplesmente: "Você é um egocêntrico pecador, você casa com um pecador auto-centrado", você tem filhos que também são "auto-centrado pecadores" e você acaba com uma coleção "colossal de pecadores egocentricos. "

"É complexo".
Muitos também cometem o erro de colocar pressão sobre o cônjuge para curar o quebrantamento ou solucionar a cada necessidade.

Mas tudo que o cônjuge pode fazer é amar e apontar para o Grande Médico - Deus.

"Se Jesus não é o número um, se Jesus não é o motor da Ferrari, vamos colocar pressão divina em seres humanos. Deus tem que atender as necessidades mais profundas", sublinhou.

Young foi além ao abordar as questões de infidelidade, prostituição e adultério.

A Bíblia declara cinco vezes diretamente e 23 indiretamente para não fazer sexo antes do casamento, ele disse.

Um pouco mais detalhadamente, usando novamente o exemplo do carro, ele pediu para solteiros pararem na "primeira marcha" - o carinho - quando namorando alguém, apesar de quererem entrar em segunda e terceira marcha.

"A Bíblia diz que manter o sexo sexy. O sexo é bonito quando é usado no contexto em que Deus nos deu. - O casamento", ressaltou.

"Não brinquem de casinha. Espere até você se casar e então Deus irá levá-lo a outro nível."

Também expressando sua incredulidade com a prevalência de adultério, Young explicou uma possível razão para isso.

"[É] porque as pessoas têm sido infieis antes do casamento", disse ele. "Você é infiel a diretiva de Deus, você virar as diretivas de Deus de cabeça para baixo, você agita seu punho minúsculo em Seu rosto, você vai para o 'fora de estrada', voce pula no mesmo saco com todas as pessoas.

"Você? Casar? Pense agora, você vai ser fiel?"

Para aqueles a quem "a virgindade é coisa do passado," Young deixou claro que Deus oferece o perdão e a transformação.

"Dá a Ele as chaves", insistiu ele, enquanto pregava sobre ancorar-se na Palavra de Deus. .. "Vá para onde Deus quer que você vá ... Ele nos deu a Ferrari. Eu até mandei um tweet ... Mande um voce também! - 'Eu tenho uma nova Ferrari'.

"É hora de uma revolução sexual. É hora de entender que somos Ferraris. É hora de dirigir na pista de Deus."

Young não é novato em falar sobre sexo abertamente no púlpito. Ele ganhou as manchetes em 2008, com o lançamento de um desafio de sexo de sete dias para os casais em sua igreja e depois novamente em 2009 por debater com o fundador da AshleyMadison.com, um site para quem procura um caso.

Ele disse aos pais da congregação, que estão preocupados com seus filhos ouvindo sobre sexo, que eles já ouvem falar de outras fontes. E a igreja é o segundo melhor lugar para ouvir falar de sexo, disse ele. [Fonte: O Galileo]

Pesquisa personalizada